Vila indica: Vamos ao teatro?

Escola da Vila

.

Por Carolina Castro, mãe e ex-aluna da Vila

Há 7 anos me tornei mãe e passei a assistir a peças de teatro infantil, algo de que eu sempre tive certo preconceito.

Com o passar desses anos, que coincidiram com anos de crescimento em quantidade e qualidade das produções teatrais para crianças, ao menos em São Paulo, fui descobrindo o quanto as idas ao teatro com elas ainda bem pequenas foram estimulantes e enriquecedoras para todos nós.

Atualmente percebo que meus filhos são capazes de ficar atentos e em silêncio durante os espetáculos, sem dúvida, porque foram acostumados e ensinados na prática a curtir esse clima escuro e de mistério desde cedo.

Mary e os Monstros Marinhos é uma das peças infantis mais bonitas que vi nesses últimos anos.

Nela, as moças da Companhia Delas de Teatro nos contam a história de Mary Anning, uma paleontóloga inglesa que viveu no século 18 e achou o primeiro fóssil de ictiossauro ainda criança, aos 12 anos de idade.

Recomendo essa peça não só pela beleza da história de vida dessa mulher, que colocava já há tanto tempo questões muito importantes sobre a igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas também pela maneira encantadora com que a peça narra essa história: a iluminação e os objetos de cena são mágicos, o figurino de uma elegância sem igual e a atuação das atrizes é impecável.

No dia em que assisti à estreia pude também observar muitas crianças dispersas, falando alto, com dificuldade em lidar com o clima que só o teatro nos traz. Acredito que todas elas estejam preparadas para ouvir uma bela história bem contada, mas se houver algum conselho que minha experiência possa trazer a pais e mães é que levem seus filhos ao teatro desde cedo (quando a indicação etária da peça é livre) e permitam que, com o apoio de vocês nos momentos em que não entendam a história ou cansem das cenas menos apelativas sonora e visualmente, eles vivenciem essa experiência. Mesmo que vocês achem que eles ainda não estão preparados.

Vamos ao teatro?


Serviço:
Direção: Rhena de Faria
Dramaturgia: Cecília Magalhães, Julia Ianina, Thaís Medeiros e Rhena de Faria
Elenco: Cecília Magalhães, Julia Ianina e Thaís Medeiros
Produção geral: Companhia Delas de Teatro
Duração: 60 minutos
Local: SESC POMPÉIA
Quando: de 30/6 a 29/7, às 12h (devido aos jogos da Copa alguns horários poderão ser alterados)
Para mais informações, confira os horários no site do SESC. 

Vila indica: Hilma af Klint: Mundos Possíveis, na Pina Luz

Escola da Vila - Hilma af Klint

Por Fernanda Flores, direção pedagógica

Prezadas famílias, leitoras e leitores de nosso Blog

Inauguramos uma nova frente de publicações, na qual divulgaremos dicas culturais para famílias de nossa escola e interessados em conhecer mais opções que a cidade de São Paulo oferece a seus moradores e visitantes.

Começamos com a indicação de Karen Amar, professora de Arte de Fundamental 1: a exposição “Hilma af Klint: Mundos Possíveis”, na Pina Luz.

Escola da Vila - Hilma af Klint

A exposição de Hilma af Klint (1862-1944) é uma grande oportunidade para quem se interessa em conhecer mais de perto o trabalho da pintora sueca.

Pela primeira vez na América Latina, a mostra individual da artista apresenta 130 obras, dentre elas a série intitulada “As dez maiores”.  Realizado em 1907 e composto por pinturas em grandes dimensões, esse conjunto é considerado hoje uma das primeiras e maiores obras de arte abstrata no mundo ocidental.

Hilma af Klint chegou a frequentar a Real Academia de Belas Artes na Suécia, mas depois se distanciou do ensino acadêmico para mergulhar em seu próprio universo e pintar mundos invisíveis, influenciada por movimentos espirituais como o Rosa-Cruz, a Teosofia e, mais tarde, a Antroposofia.

Escola da Vila - Hilma af Klint

“Hilma af Klint: Mundos Possíveis” permanece em cartaz até 16 de julho de 2018, no primeiro andar da Pina Luz – Praça da Luz, 2. A visitação é aberta de quarta a segunda-feira, das 10h às 17h30 – com permanência até as 18h – os ingressos custam R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Crianças com menos de 10 anos e adultos com mais de 60 não pagam. Aos sábados, a entrada é gratuita para todos os visitantes. A Pina Luz fica aperto da Estação Luz da CPTM.

Para saber mais: Hilma af Klint: Mundos Possíveis