Inglês na Educação Infantil: uma experiência em que se aprende brincando, cantando, jogando e conversando

-

Por Meire Goto e Sofia Rousseaux, professoras de Inglês da Educação Infantil

Apresentar uma língua estrangeira para os pequenos estudantes da Educação Infantil pode parecer, à primeira vista, um desafio difícil de mensurar. Muitas dúvidas dos pais em relação à aprendizagem efetiva do inglês confirmam essa questão: eles anseiam por ouvir as crianças falando e compartilhando o que aprenderam nas aulas. Mas, muitas vezes, as crianças limitam-se a contar: “hoje fizemos uma brincadeira”, pois detalhar o que aprenderam não é tarefa fácil, especialmente quando esse aprendizado está em processo inicial. Mas, afinal, o que é que as crianças da Educação Infantil fazem nas aulas de inglês? Como aprendem?

Por se tratar de crianças de três a seis anos, o foco nesse momento está principalmente na proposição de atividades, brincadeiras e histórias que contemplem elementos que acreditamos serem fundamentais para entrar em contato com uma língua que, a princípio, não faz parte do cotidiano da criança fora do espaço escolar. Embora muitos pequenos e pequenas estejam expostos à língua inglesa de maneira indireta, seja por meio de filmes, músicas e até mesmo possuam familiares estrangeiros, a proposta do inglês na Escola da Vila traz um aprendizado que não poderia ser concretizado senão por meio da vivência da criança em um grupo. As rodas, por exemplo, permitem à criança entrar em contato não apenas com uma língua diferente da nossa, mas também aprendê-la por meio de diversas atividades grupais.

Para cada roda, propomos um pequeno ritual: começamos com uma música de boas vindas, como Hello, Hello, e apresentamos e explicamos, em inglês, uma atividade que consiga aproximá-las do universo da língua e da cultura inglesas. Para isso, as brincadeiras e histórias precisam estar permeadas de elementos lúdicos, visuais e sonoros, despertando a curiosidade e a atenção das crianças. Um olhar, alguns panos, brinquedos e músicas convidam-na a adentrar no universo da fantasia, da brincadeira, do faz de conta. “Eu entendi o que você falou! Você disse para abrirmos a caixa! Open, please!”

Ao entrar em contato com brincadeiras e Nursery Rhymes de significado próximo às cantigas que elas já possuem em seu repertório, é possível estabelecer uma relação, e, aos poucos, as crianças percebem que aprender uma nova língua não é tão difícil assim. Deparamo-nos com aqueles momentos em que a criança faz uma associação por conta própria: “Eu conheço essa brincadeira do Duck, duck, goose! Ela parece o Pato, pato, ganso, porque, olha… Pato é duck. E goose é ganso!”. Além de preciosidades que escutamos, como “I see vocêêê eee”, ao acharem um amigo que se escondia, numa outra brincadeira.

Parece-nos importante, também, reiterar o corpo como uma magnífica ferramenta de aprendizado. É impossível dissociar cabeça e corpo na hora de aprender. Infelizmente, nós adultos acabamos esquecendo esse detalhe. Para os pequenos e pequenas da Educação Infantil, a hora de se movimentar, dançar, cantar e fazer rodas de Nursery Rhymes é momento de internalizar e assimilar a língua como um todo. De experienciar a língua, e, enfim, de viver o inglês.

Uma ideia sobre “Inglês na Educação Infantil: uma experiência em que se aprende brincando, cantando, jogando e conversando

  1. TENHO MUITO INTERESSE EM CONHECER MAIS SOBRE O INGLÊS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ESSA MATÉRIA MUITO CONTRIBUIU.
    GRATA.
    PROFESSORA FERNANDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>