Cuidando do clima escolar e das relações interpessoais

Por Sônia Barreira

Vivemos um momento tenso no cenário político, que vem repercutindo nas relações sociais e em todos os âmbitos coletivos. Na escola isso não é diferente.

Entre as famílias que acreditam no Projeto da Escola da Vila há posicionamentos políticos variados, que são expressos pelos filhos, de qualquer idade. Mesmo em nossa Educação Infantil já tivemos crianças entoando coros prós e contras.

De nossa parte, educadores que somos, devemos nos guiar por nossos valores éticos e educacionais, assumindo posicionamentos educativos e fundantes do projeto pedagógico desta escola. Por exemplo, a ideia de liberdade com responsabilidade e conhecimento, que resultam em autonomia intelectual e moral dos sujeitos é uma crença fundamental para nós, assim como a cooperação pela interação, que nasce do diálogo, da tolerância e do respeito mútuo. Pensamos assim, e praticamos da mesma forma.

Procuramos em nossas ações e em nossas escolhas levar os alunos ao pensamento crítico, à capacidade de solucionar problemas, à criação de novas proposições e à compreensão das complexidades dos diversos campos de estudo. Nosso processo pedagógico inclui: investigar, compreender, dialogar, confrontar e construir conhecimentos.

A cada etapa da escolaridade procuramos alimentar a reflexão e o estudo, para que as crianças e os jovens possam formar seus pontos de vista, elaborar hipóteses e construir paulatinamente suas convicções.

Não assumimos posicionamentos partidários, e orientamos os professores a, nos temas em que a sociedade não encontra consenso, que problematizem as certezas mais do que ofereçam posições prontas e fechadas.

A Escola esclarece que não censura ou proíbe nenhum posicionamento de seus alunos. Nosso trabalho diário vai no sentido contrário: o de garantir que os alunos expressem seus modos distintos de pensar em relação a qualquer tema, e que sejam ouvidos e respeitados para que se sintam bem no seu dia a dia em nossa instituição.

Esperamos que as famílias que optaram por nosso projeto pedagógico para a formação de seus filhos confiem naquilo que fazemos, com a convicção de que, quando erramos, assumimos o erro, tentando sempre ser transparentes, intelectual e tecnicamente, com honestidade e eficiência.

Deste modo, nessa fase complicada em que se encontra o país, temos tentado diariamente garantir a voz a todos, e sempre cuidar do respeito, da interlocução e da proteção ao bem-estar de nossos alunos e funcionários.

Para finalizar, é preciso reafirmar que nosso projeto pedagógico é conhecido, transparente e aberto ao diálogo. Entendemos que nossas convicções pedagógicas não são sempre partilhadas por todos, e respeitamos isso, mas não abriremos mão da metodologia e do trabalho arduamente construído por 36 anos de pesquisa e estudos, e amplamente reconhecido pela comunidade educativa do país.

Recomendamos um texto para leitura e um vídeo, que podem contribuir para a reflexão de todos aqueles que estão preocupados com as tensões e os antagonismos presentes em todos os ambientes sociais.

Por fim, se vivemos em tempos de muita celeridade de informações − imagens e atitudes −, mais do que nunca é preciso moderar expressões impulsivas que possam solapar a reflexão, tão necessária neste momento, especialmente em se tratando de crianças e de adolescentes.

3 ideias sobre “Cuidando do clima escolar e das relações interpessoais

  1. Confio plenamente no projeto pedagógico da Escola da Vila e acredito na formação de profissionais competentes para fazerem o melhor pelo nossos filhos !!! E espero que a Escola esteja sempre aberta ao diálogo para junto com os pais procurarmos saídas melhores para dificuldades que possam eventualmente surgir nessa longa parceria !!!

  2. Parabéns por se posicionarem. E se posicionarem de modo tão correto e necessário, não só diante dos alunos como dos seus pais e comunidade. Falar da celeridade da informação que os meios proporcionam e que nos “convocam” a disseminá-la sem a devida investigação, confrontamento, debate e, por fim, construção do conhecimento (processos pelos quais os alunos passam e que deveriam estar presentes nas atitudes dos adultos-educadores) é uma preocupação urgente no sentido da preservação da verdade dos fatos e, muitas vezes, da integridade da democracia e até da integridade física das pessoas! “Lacrou!”, diriam os meus meninos…

  3. Texto muito pertinente!
    Convivo com o projeto da Vila há quase vinte anos (meu filho mais velho já está na universidade). Não poderia esperar outro tipo de reflexão da escola nesse momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *