Vilalê – O clube de leitura da Escola da Vila

Escola da Vila

Por Luiza Moraes, professora de LPL do F2 e
Fernanda Passamai Perez, auxiliar da biblioteca da unidade Butantã

A literatura é coisa inesgotável, pela suficiente e simples razão que um só livro já o é. O livro não é uma entidade enclausurada: é uma relação, é o centro de inúmeras relações. Seja ela anterior ou posterior, uma literatura difere de outra, menos pelo texto do que pelo modo como ela é lida.
Roger Chartier¹

Desde 2012, quinzenalmente, durante uma hora, alunos de todas as séries do Fundamental 2 da Escola da Vila se reúnem para compartilhar os desafios e os prazeres da leitura literária nos encontros do Vilalê. Com seus livros em mãos, leem em voz alta, discutem impressões, aprofundam interpretações e entram em contato com a leitura literária tal como acontece em um verdadeiro clube de leitura. Por conseguinte, se deparam com o universo simbólico das narrativas, o qual ressignificam e com o qual dialogam e estabelecem relações de foro íntimo, coletivo, ancestral. Dessa maneira, além do sentimento de pertencimento de uma comunidade leitora, já existente na escola, os integrantes constituem também a identidade do grupo.

Escola da Vila

O grupo elege um título para ser lido e discutido durante determinado período e, com a mediação de Fernanda Perez, mediadora de leitura da biblioteca Tatiana Belinky, compartilham momentos preciosos de discussão literária. Nos últimos anos, se aventuraram por Jurassic Park, se emocionaram com Iqbal, desvendaram os mistérios de Agatha Christie com E não sobrou nenhum, entre outros. Agora, estão finalizando a incursão em A guerra dos mundos, de H.G. Wells, clássico da ficção científica.

Escola da Vila

Dessa forma, o Vilalê faz parte do projeto de educação literária da Escola da Vila, em que nos empenhamos em formar leitores de literatura que se sintam implicados na leitura e que possam colocar em jogo diferentes formas de fruição e compreensão dos textos com os quais têm contato. Afinal, como aponta Teresa Colomer em Andar entre livros: “(…), falar sobre livros com pessoas que nos rodeiam é o fator que mais se relaciona com a permanência de hábitos de leitura, (…) parece ser uma das dimensões mais efetivas nas atividades de estímulo à leitura”².

Escola da Vila

A seguir, o depoimento do aluno Lorenzo Almeida, do 8o ano, sobre a sua experiência no Vilalê:

“Eu acho interessante a ideia do clube do livro aqui na escola, porque eu não só ouço a minha opinião, o que eu entendo sobre o livro, mas eu também ouço o que outras pessoas interpretam. Daí eu posso formar a minha opinião a partir de várias ideias de várias pessoas. Na leitura de “A guerra dos mundos”, achei legal o jeito como os personagens agem. Eu gostei desse narrador personagem, porque ele conta como viu as cenas, então quando ele está com medo, ele vê a cena por um outro ângulo, vê tudo mais depressa, ele fica mais confuso. A dinâmica do grupo é muito boa, porque sempre quando eu acabo um pouco perdido, a gente pode discutir sobre o que acabou de acontecer e falar sobre o livro”.

Escola da Vila

O Vilalê acontece com os alunos do Ensino Fundamental 2, às sextas-feiras, no período da tarde.


¹CHARTIER, Roger. Escutar os mortos com os olhos. Revista Humanidades. Estudos avançados 24 (69), 2010. (p.23).

²COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. São Paulo, Global, 2007.

Uma ideia sobre “Vilalê – O clube de leitura da Escola da Vila

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>