O XII Festival de Poesia da Vila

Escola da Vila
Clique na foto para acessar o álbum do Flickr

.

Por Luisa Furman, coordenação do Setor Cultural

Reconfortante e alentador foi o que mais se ouviu sobre o XII Festival de Poesia, protagonizado por alunos e alunas de Fundamental 2 e Ensino Médio, no dia 20 de outubro.

Funcionários, famílias, convidados e estudantes se emocionaram assistindo a declamações surpreendentes e sensíveis de quem teve coragem de subir ao palco naquele dia.

Os membros do júri de poesia falada e escrita, profissionais da literatura e do teatro, declararam ter dificuldade para escolher os vencedores, tamanha a qualidade das produções.

Os poemas de teor político deram o tom este ano, como não poderia deixar de ser, considerando como nossos alunos são atentos, críticos e reflexivos. Mas não ficaram de fora os de amor, de humor, os melancólicos e os existencialistas.

Os grupos de teatro do Fundamental 2 e do Ensino Médio apresentaram fragmentos dos textos em que estão trabalhando ao longo do semestre, propondo um terreno de embate entre teatro e poesia.

A peça “Refugo”, de Abi Morgan, usa da narrativa épica para abordar a realidade dos jovens refugiados que perderam suas famílias na busca por uma vida melhor, em terra estrangeira. Os alunos de F2 se colocam na pele de adolescentes, como eles, que somam as questões próprias da idade ao fato de estarem longe de casa.

Já em cena da peça “Relatos Cegos”, os alunos do EM mesclaram textos de Drummond e Saramago para trazer  ao palco as aflições de uma sociedade à beira do abismo, vivendo o caos da falta de informação e de esclarecimento, representados por uma cegueira metafórica.

Ambos os textos abriram a possibilidade do diálogo com a plateia, propondo uma reflexão sobre as complexidades políticas do nosso tempo. Porque, como dizem os alunos, “fazer teatro e recitar poesia são, também, formas de fazer política”.

Também gostaria de destacar os mestres de cerimônia, que fizeram um excelente trabalho organizando as apresentações e animando o público, com muita propriedade.

Parabenizamos especialmente os vencedores dos concursos! A sensação que ficou é que fomos todos premiados com tanta poesia e beleza e a certeza de que a expressão, a literatura e a cultura são valores inegociáveis para nossa comunidade.

Vencedores do concurso de poesia escrita:

Categoria A – alunos de 6º a 8º ano F2

1° lugar
Vamos conversar, de Marina Zilles, 8º ano

2° lugar 
Sem título, de Cecília Pereira Rona, 8º ano

3° lugar
O trajeto, de Lara Campos de Almeida Monteiro, 7º ano

Categoria B – alunos de 9º ano F2 ao 3º ano EM

1° lugar
Fotografia 08-10, de Lua Bonduki, 3º ano

2° lugar
Ponto de Vista, de Bento Sipahi, 9º ano

3° lugar
Legado Covarde, de Luana Neinstein Pereira, 9º ano

Menção honrosa
Ruído, de Valentina Oliveira, 3º ano

Vencedores do concurso de Poesia Falada:

Categoria A – alunos de 6º a 8º ano F2

1º lugar
Beatriz Provezano, Isabel Bertolini, Violeta Leonel, Joana Barros, Giulia Fonseca, Paula Lopez, 6º ano
Poema Feministas, de Giulia Fonseca Rosa e Silva

2º lugar
Marina Fedrizzi Zilles, 8º ano
Poema A mesma gente, de sua autoria

3º lugar
Nicolas Fernandes Leite, 8º ano
Poema Trump e o mundo atrás das grades, de sua autoria

Menção honrosa
Giulia Helena Soares Dardé e Emanuela Botelho Matias, 6º ano
Poema Uma surpresa, de Maria Luiza, Clara, Giulia e Emanuela

Categoria B – alunos de 9º ano F2 ao 3º ano EM

1º lugar
Bento Sipahi Pires Gonçalves dos Santos, 9º ano
Poema Preto também humano, de autoria sua autoria

2º lugar
Teresa Marques de Sousa, 2º ano
Poema Mulheres negras, de Yzalu

3º lugar
Mariana Carreira Behrend – 3º ano
Poema A flor e a náusea, de Carlos Drummond de Andrade

Menção Honrosa

Tiago Costa Soriano, 9º ano
Poema Perigo constante de contágio, de sua autoria

Luana Neistein Pereira, 9º ano
Poema Divóricio do Tempo, de sua autoria

Categoria C – funcionários, ex-alunos e famílias Vila

1º lugar
Juliana Giannini, Luiza Moraes, Natália Zuccala, Isabela Pires, equipe de Língua Portuguesa e Literatura
Poema Cantiga de enganar, de Carlos Drummond de Andrade

2º lugar
Median Aurea Trigo Grotti Vidal Costa, telefonista
Poema Arácne, de Manuel Bandeira

3º lugar
Estella Rona Garib, estagiária de Língua Portuguesa e Literatura
Poema A morte do leiteiro, Carlos Drumond de Andrade

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *