Professor Beno

Por Ivone Domingues e Wanilda Tieppo

Na última quinta-feira soubemos do falecimento do Beno, professor de História da Escola da Vila  entre 1995 e 1998. Todas as pessoas que conheceram o Beno, ao se encontrarem, comentavam o quanto estavam tristes, lembrando dessa figura forte, doce e bem humorada.

Beno tinha “alma de marxista”. Quem o conheceu sabe da coerência desse binômio. E trazia sempre para a escola uma reflexão constante sobre a necessidade de nos preocuparmos com a formação política dos alunos. Ele propôs e organizou um projeto, que denominou Projeto Ágora, criando um espaço para a discussão dos acontecimentos políticos. Esse projeto depois deu nome ao grêmio e se desdobrou em algumas iniciativas que perduram até hoje na escola.

Sempre dizia: “Quero alunos críticos, capazes de compreender o processo histórico”

Nesse momento de despedida, em que a sensação de ausência costuma prevalecer, sentimos saudades do Beno e constatamos a sua presença no nosso projeto de escola.

10 ideias sobre “Professor Beno

  1. Fui aluna do beno!Lembro-me de quando ele nos explicou o pq tinha um nome tao diferente…era a uniao do nome do seu pai + mae…benedito + aurora ..benauro!Legal…saudades!

  2. Que triste notícia!!
    O professor Beno era único, me lembro até hoje do jeito dele, como ele explicava as coisas pra gente no corredor, entre as aulas e como ele gostava de ideias novas para o Projeto Ágora.
    Saudades desses professores! Tive aula com todos eles! Um melhor que o outro!
    Saudades!

  3. Tive o privilégio de conviver com o Benauro, uma pessoa reflexiva, aberta, e muito verdadeira. Tristeza grande esta partida precoce, muito cedo!

    • Fui sua aluna entre 1975 e 1977, no Santa cruz. Anos em que ele demonstrou sua integridade e compromisso com a educação, mesmo sentindo na própria pele os abusos da ditadura militar. Voltou a nos dar aula, e com a maior doçura, ainda muito abatido pelo sofrimento. Por ele sinto admiração, respeito, gratidão… e fica aquela sensação: poderia ter compartilhado mais, aprendido mais… alerta que as pessoas queridas nos deixam quando partem.

      • Kathia,
        Agradecemos muito sua manifestação .
        Você tem razão: Professor Beno, mesmo com tudo que sofreu na época da ditadura , não perdeu o encantamento e alegria de ensinar .

  4. fui seu aluno do ciclo básico na PUC. Para mim foi o despertar de minha conciencia critica da realidade, ano 1978, me convidou para ser monitor na turma de 1979, mas, por razoes profissionais tive que trancar o curso e mudar de sao paulo. saudades, nunca deixei de lembrar do Beno. Me marcou.

    • Obrigada pela lembrança, Romulo. Você tem razão, professores como o Beno ajudam seus alunos a se constituírem como pessoas críticas e com consciência social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *