Avaliação

Os processos avaliativos visam a obter informações sobre a aprendizagem do aluno, para ajudá-lo a avançar e, ao mesmo tempo, a ensiná-lo a conhecer seu próprio nível de desempenho e a saber mostrá-lo em situações formais de avaliação. Entre os instrumentos utilizados, figuram provas, trabalhos, produção de texto, autoavaliação e tarefas específicas de cada campo do conhecimento.

Os resultados no 6º e no 7º anos são comunicados por meio dos conceitos A, B, C, D e E. O conceito final para aprovação é B, o que significa que os alunos precisam ter média B em todos os trimestres para ser aprovados, bem como 75% de presença do total de aulas dadas de cada disciplina ao longo do ano letivo. No 8º e no 9º anos, são utilizadas notas numéricas de zero a dez, sendo a média de aprovação 6,0. Os resultados são comunicados em um boletim entregue aos pais na reunião subsequente ao trimestre.

A prova trimestral tem um peso significativo na composição do conceito, já que retoma o conteúdo estudado ao longo do trimestre. Dessa forma, além do estudo constante, o aluno deve ter claro que precisa se preparar especialmente para as provas, retomando os procedimentos de estudo referentes a cada disciplina.

O processo de recuperação é paralelo e contínuo, ou seja, ocorre ao longo do próprio trimestre, por meio de um sistema de atividades específicas, e não depois que ele termina. Chamamos esse processo de SMA (Sistema de Melhoria da Aprendizagem), em que são atendidos os alunos que precisam de mais tempo de estudo e de novas propostas, mais ajustadas a seu ritmo e estilo de aprendizagem.
O objetivo último é melhorar a aprendizagem dos alunos nas aulas regulares do próprio trimestre. Nesse processo paralelo, não se atribui nova nota ou conceito e nem se muda o resultado do trimestre anterior.