Skip to content

A busca pelo equilíbrio entre o analógico e o digital

A busca pelo equilíbrio entre o analógico e o digital é uma marca em nosso trabalho. O tempo de tela é um fator importante a ser levado em consideração nessa faixa etária. As disciplinas de Matemática, Arte e Educação Física e Orientação Educacional não utilizam computadores regularmente. São 13 horas semanais sem computador. As demais 15 horas de permanência na escola alternam uso de computador com atividades variadas, como discussões, apresentações, entrevistas, aulas expositivas, provas, representações gráficas, etc.

A escrita à mão continua a ser utilizada nas diferentes áreas. Em matemática, diariamente, pois optamos por um registro quase todo em papel, já que a linguagem matemática nos computadores ainda não se mostra funcional. Nas outras áreas, há um planejamento que contempla diferentes produções manuscritas, a fim de garantir essa prática que consideramos importante e cujo impacto no desenvolvimento dos alunos ainda está sendo estudado. Há, também, ações voltadas à produção de diversas representações que apoiam o estudo, como esquemas, desenhos, linhas do tempo, tanto no computador como à mão, dependendo dos objetivos de aprendizagem e das condições da tarefa. Além disso, no dia a dia, os alunos continuam a ser incentivados a articular o uso do computador e o uso de anotações em papel, sempre que isso se mostra produtivo.

Os alunos continuarão acessando textos no papel, mesmo com material digital. As rodas de biblioteca, tão típicas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 1, continuam ocorrendo com frequência nas aulas de LPL, e, portanto, os alunos convivem e interagem com livros de literatura impressos, conversam com os bibliotecários, trocam livros entre si. As leituras feitas em sala de aula, obrigatórias para todos, também ocorrem com livros de papel.

Propomos, também, consulta a materiais de referência impressos, como enciclopédias, livros didáticos, textos de divulgação. Assim, o universo de textos digitais – artigos acadêmicos, dicionários online, gramáticas digitais, websites de autores de referência, portais de notícias online – convive com o mundo impresso, de acordo com as práticas sociais de leitura e escrita próprias do nosso tempo.