22º Festival de Capoeira da Escola da Vila

Mais uma vez a Escola da Vila preparou um belo cenário para receber mais de trezentas pessoas no último sábado, dia 7 de novembro. Além dos alunos do curso de extensão curricular de capoeira, muitos familiares e amigos estiveram no Festival, que teve início às 9 horas, com a exposição de um vídeo sobre o trabalho desenvolvido.

“A nossa intenção nos festivais tem sido a de aproximar cada vez mais o público ao que acontece nas aulas, oferecendo diversas propostas desenvolvidas no curso.

Nesta edição, também, queríamos que os pais vissem todas as turmas que compõem o curso de capoeira, para que tivessem a dimensão do trabalho desenvolvido ao longo das diferentes idades” diz Marcola, gestor da capoeira na Escola da Vila há 22 anos.

As apresentações, do Grupo 3 ao ensino Fundamental 2, começaram com uma grande roda de ciranda, depois maculelê e dança do coco, movimentando todo o público. Em seguida, as oficinas de tambor e berimbau realizadas pelo artesão Luiz Poeira, do Instituto Tambor, e por Rico, da Berimbau Brasil, demonstraram o processo de construção dos instrumentos.
Para finalizar, os pais e os alunos interagiram com propostas musicais, o uso de materiais e roda das crianças e dos professores.

Segundo o professor Marcola, “Fazer tanta coisa em aproximadamente duas horas requer muito preparo e organização. Ao longo de tantos festivais sempre aprendemos algo para o próximo ano. Festival é isso: fazer o que se gosta, num clima de festa!”.

Vejam as fotos!