Será que as aulas de ciências só são legais quando os alunos vão ao laboratório?


Por Celina Martins de Mello Moraes – Professora de Ciências Naturais do F2.

É claro que as aulas no laboratório são muito legais: os alunos ficam extasiados ao enxergarem suas próprias células no microscópio, encantam-se em perceber detalhes numa prosaica flor de lírio e se entusiasmam em “caçar” microorganismos numa pequena gota de água. Mas Ciências é muito mais do que isso e as aulas de laboratório são coadjuvantes no que ela tem de mais precioso: ensinar aos nossos alunos o pensar da Ciência.

No desenrolar das diversas atividades práticas e experimentais no laboratório, os alunos são convidados a pensar nas diversas etapas do trabalho, seja em como deverá ser o registro do que observam, em analisar por que alguns procedimentos foram realizados de determinadas maneiras ou em como podemos explicar um fenômeno que observamos.

As atividades de laboratório, quando bem desenvolvidas numa sequência didática, podem ser potentes estratégias de aprendizagem, e não mero cumprimento de receitas. Podem sim, ajudar a pensar, uma vez que o que é feito no laboratório se relaciona com atividades da sala de aula, e as atividades de sala se aproveitam e aprofundam o que é feito no laboratório.

É através de inúmeras atividades, presentes tanto no laboratório como na sala de aula, que temos construído com nossos alunos competências do campo científico importantíssimas como a habilidade de argumentar, de buscar informações corretas e confiáveis, de comparar dados, de elaborar explicações em níveis mais profundos e com maior apuro científico, entre tantas outras. Nossos alunos não se furtam a arriscar hipóteses, mesmo numa etapa inicial de trabalho, com facilidade mobilizam seus conhecimentos, argumentam e fazem perguntas.

Afinal, e o espaço do laboratório? Ele é de grande importância para que possamos fazer diversos experimentos com rigor e segurança. E para que nossos alunos possam aprender uma série de procedimentos que vão do manuseio de um microscópio ao cultivo de bactérias. E para que todos continuem a se encantar com as células, as flores, os microorganismos… Mais do que tudo, para que nossos alunos se envolvam com o conhecimento científico e sigam pensando e aprendendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *