Aprender a estudar num coletivo diverso

Uma Vila conectada com a passagem para a adolescência

Quando a infância começa a ir embora, nossos princípios de aprendizagem não mudam! Só que a partir desta etapa, o currículo da Vila fica cada vez mais voltado para o universo além dos muros da Escola. É tempo de discutir profundamente acontecimentos culturais, sociais, políticos, econômicos, tecnológicos e ambientais.

Como envolver as turmas? Com a busca por novas soluções para os problemas apresentados, com a socialização de estratégias e a relação saudável com o erro. As aulas são sempre assistidas em duplas, que são alteradas a cada 15 dias, com autoavaliações sobre a interação e a produtividade das parcerias que sinalizam os ajustes adequados.

A Escola dá prioridade ao material criado pela Equipe Vila, adotando alguns livros e materiais didáticos complementares. O ano escolar é dividido em trimestres. No início de cada um, as turmas recebem um Plano de Estudos, que também pode ser acessado pelas famílias no site.

Práticas de Estudo

Aprender a estudar com autonomia, seja por conta própria ou com os colegas. A Vila estrutura contextos para aprendizados que vão muito além da escola.

Projetos

Nossos alunos e alunas aprendem a partir de problemas e situações do mundo real. Assim, tomam decisões e produzem conhecimento a partir da compreensão de um fenômeno contexto ou desafio. Tudo isso de forma colaborativa, coordenando seus conhecimentos com novos conteúdos necessários para a experiência integral que é proporcionada pelos projetos.

Nosso Currículo

  • Língua e Literatura
  • Língua Inglesa
  • Corpo e Movimento
  • Matemática
  • Ciências da Natureza
  • Ciências Humanas
  • Política e Sociedade
  • Projeto de Estudo e Pesquisa
  • Artes Visuais
  • Artes do Corpo
  • Música
  • Projetos Integrados
  • Grupos de Estudo Autônomo
  • Orientação Educacional

Vivência do Aprendizado

Trabalhos de Campo

E que tal colocar o pé na estrada para fazer descobertas incríveis? Chegou a hora das viagens de campo! Elas envolvem muito preparo e são uma oportunidade fantástica para aplicar os procedimentos das disciplinas envolvidas, como entrevistas, fotografia, desenho e observação. As turmas são acompanhadas pela Equipe Vila e por monitores e monitoras que têm especialização no tema do trabalho. E na volta, os aprendizados continuam a se multiplicar! As experiências vividas em campo são retomadas em aula e os registos do que foi aprendido são partilhados com toda a Vila.

Semana de Atividades Diversificadas (SAD)

Na Vila, como sempre, a aprendizagem também acontece fora da sala de aula. E com o Fundamental 2 não seria diferente! A Escola organiza as Semanas de Atividades Diversificadas (SAD), com muitos debates e palestras com profissionais convidados.

VilaAtiva

O projeto busca ampliar as oportunidades de vivenciar a cidade, por meio de saídas e encontros que exploram a diversidade cultural e social de São Paulo. Estas experiências podem ser feitas por quem está no 8º e 9º ano e são aliadas a pesquisas e debates. O Vila Ativa também busca estimular a criação de projetos de intervenção na Escola.

VilaInvestiga

Este é o curso ideal para quem gosta bastante de Ciências, tem muita curiosidade e persistência! São vários experimentos e investigações propostas pelo professor ou professora. E ainda existe a possibilidade de orientação de um projeto inteiramente desenvolvido pelo aluno ou aluna. Neste caso é preciso apresentar propostas estruturadas, compatíveis com o contexto escolar e com os recursos disponíveis no laboratório da Vila.

Projeto Sirius

Uma experiência de imersão no universo científico! Os encontros são repletos de discussões sobre a ciência no Brasil e têm atividades práticas relacionadas à mecânica quântica. O ápice do projeto é a visita ao CNPEM, em Campinas. Este centro de pesquisa integra um conjunto de laboratórios de tecnologia, entre eles o LNLS-2, Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, batizado de Sirius.

VilaMat

Os encontros favorecem um vínculo positivo com a Matemática, retomando conteúdos das séries anteriores e oferecendo mais uma oportunidade de tirar dúvidas. Quem participa da VilaMat discute estratégias e resoluções, elabora sínteses e conhece recursos tecnológicos interessantes para a disciplina.

Olimpíadas de Matemática

Elas contam com a participação de grupos das três unidades da Vila. O objetivo principal não é competir, mas estimular a resolução de desafios, partindo de hipóteses construídas pelos próprios grupos, com a possibilidade de cooperação entre eles.

VilaLê

Estudantes que gostam muito de ler podem participar de encontros quinzenais sobre livros. É um momento para trocar impressões, emoções e compartilhar os prazeres da literatura. Cada participante precisa ter o livro que é escolhido coletivamente.

Evolução Constante

Vila Digital – um computador por estudante

A partir do 6º ano, várias propostas de ensino, que seguem e potencializam os princípios construtivistas, são feitas no computador pessoal de cada estudante. O objetivo é construir um ambiente pessoal de aprendizagem e, ao mesmo tempo, estimular a reflexão sobre o mundo digital.

Avaliação – dos conceitos para as notas

Os processos avaliativos refletem a aprendizagem de alunos e alunas, que passam a conhecer seu próprio nível de desempenho em avaliações formais como provas, trabalhos, produção de texto, autoavaliação e tarefas.

Os resultados no 6º e no 7º anos são comunicados por conceitos de A a E. Para ser aprovado, cada estudante precisa ter média B e, no mínimo, 75% de presença. No 8º e no 9º anos, são usadas notas de zero a dez, sendo que a média de aprovação é seis.

O processo de recuperação ocorre ao longo do próprio trimestre através do SMA (Sistema de Melhoria de Aprendizagem). Ele tem como objetivo atender quem precisa de mais tempo de estudo, com novas propostas que seguem ritmos e estilos de aprendizagem individuais. O SMA não tem nota ou conceito e o resultado do trimestre anterior não é alterado com base neste sistema.

Cicerones

Sem preocupação com a adaptação! Estudantes que entram na Vila no Fundamental 2 contam com um grupo voluntário de cicerones em todas as turmas. Eles organizam a recepção, com muita atenção ao bem-estar de quem acaba de chegar. E também se comprometem com o processo de apresentação à Escola e ao grupo.

PEP e PS

A partir do 8º ano, começam a ter PEP e PS. Com estas atividades, alunos e alunas aprofundam pesquisas temáticas de escolha individual e participam de discussões sobre Política e Sociedade com o orientador ou orientadora educacional.

Orientação Educacional

O orientador ou orientadora educacional acompanha o processo de aprendizagem integral de estudantes de Fundamental 2. Nesta fase, as crianças passam a ter de 7 a 9 professores e professoras, o que leva a novos desafios. Assim, elas recebem apoio para a organização de estudos por meio de atendimentos individuais e de aulas semanais de orientação educacional. Nesta ocasião, também são colocadas em pauta discussões sobre preconceito, respeito, solidariedade e cooperação.

Assembleias

Teve discussão sobre convívio? Chegou a hora da assembleia de classe! Ela é convocada pelas próprias salas, que definem os temas junto à orientação educacional e debatem as propostas de solução de conflitos.

Jornadas Significativas

Aprender a estudar

No Fundamental 2 é preciso aprender a estudar e ir além das lições de casa. Por isso, os professores e professoras contribuem com estratégias como sínteses e sugestões de revisão de conteúdos trabalhados. Na Vila, são construídas orientações individuais de estudo em conjunto com cada estudante. Assim, os alunos e alunas conquistam, aos poucos, mais autonomia e enfrentam os desafios das diversas disciplinas com segurança.

Chegada ao 6º ano

Uma época de grandes mudanças, desafios e que marca a passagem para a pré-adolescência. Para deixar esta transição mais tranquila, a Vila prepara uma aula inaugural no final do 5º ano. Assim, os alunos e alunas já conhecem os novos professores e professoras. Também ocorrem muitas conversas com a orientação educacional, em que recebem dicas e informações sobre a nova etapa.

Passagem para o Ensino Médio

Quem está no 9º ano na Vila participa de várias atividades de preparação para o Ensino Médio. Uma delas conta também com a presença de jovens que estão solicitando vaga na Escola. Em um sábado, é feita uma dinâmica de alinhamento de expectativas em que veteranos e veteranas explicam como funciona o Ensino Médio na Escola para quem está saindo do Fundamental II. Em seguida, é realizada uma avaliação diagnóstica não seletiva com conteúdos básicos nas áreas de Matemática e Língua Portuguesa e Literatura. O objetivo é identificar as competências e habilidades já desenvolvidas.

Autoconhecimento

Autoconhecimento é uma competência essencial e faz muita diferença na transição para a adolescência! Por isso, a Vila tem projetos e espaços permanentes de conversas com a orientação educacional sobre temas essenciais a essa fase. Incentivamos tanto a autoavaliação emocional como o autoconhecimento como estudante, o que impacta na organização dos estudos. Tudo isso ganha força como um projeto de escola!

Eu, Leitor e Projeto de Biografias

Dois projetos da Vila são desenvolvidos em trabalhos que incentivam o autoconhecimento. No 6º ano, as crianças realizam a exposição “Eu, Leitor”, onde apresentam seus perfis de leitura e compartilham suas experiências a partir de diversas produções, como cartazes e desenhos. Este trabalho começa no Fundamental I, quando alunos e alunas passam a registrar as obras lidas e suas percepções em um caderno. Assim, a Vila ajuda a desenvolver uma comunidade de leitores e leitoras com voz e poder de escolha!

Ao mesmo tempo que estimula a leitura, a Escola também encoraja a produção de textos. Parte deles é revelada na formatura do 9º ano, em uma exposição para apresentar as autobiografias de alunos e alunas. Tudo começa em sala de aula em um trabalho que dura o ano todo e conecta literatura e histórias pessoais, estimulando o autoconhecimento.